Se você é da equipe de empresários que sabe muito bem trabalhar, mas quase nada colocar a mão para assuntos de gestão. Você está no lugar certo.

Se você é da equipe de empresários que sabe muito bem trabalhar, mas quase nada colocar a mão para assuntos de gestão. Você está no vídeo certo.

A verdade é que no Brasil, tem muito empreendedor que gosta muito de trabalhar, mas quando o assunto é gestão de negócios, principalmente gestão financeira, aí parece que o mundo vai desabar em sua cabeça.

Por não ter familiaridade com os termos que falamos aqui, ou por simplesmente não ter técnica e jeito para lidar com os números, o pequeno empreendedor sofre e muito e comete erros e pecados graves na administração da sua empresa.

Por isso, eu decidi fazer esta série de artigos, ensinando empreendedores como você a cuidar da sua gestão financeira, ensinando termos mais técnicos e que precisam de um pouco mais de cuidados, que ao mesmo tempo podem lhe dar todo o suporte que você precisa para cuidar melhor do seu caixa.

Afinal, o que é capital social? Toda empresa tem capital social?

A verdade é que sim, todas as empresas tem capital social, ou pelo menos deveriam.

Quando você decidiu abrir a sua empresa, se reuniu você e seus sócios e nessa reunião ficou decidido como cada um iria investir para abertura deste novo negócio.

Alguns sócios decidem integralizar em dinheiro este capital social, ou ainda podem investir bens como imóveis, veículos, móveis e até máquinas e equipamentos. Todos este investimento deve ser contabilizado e informado ao seu contador para que seja registrado como Capital Social.

Aqui é importante falar que é a participação de cada sócio no capital social da empresa que vai representar a sua participação total na organização.

Por exemplo, se o capital social da Empresa ABC é de Cem mil reais e o sócio José investiu dez mil reais na empresa por um veículo, então ele tem 10% de participação neste capital social. Este valor deve ser informado ao contador, que vai fazer o registro de abertura da sua pessoa jurídica e colocar estas informações no Contrato Social, que é a certidão de nascimento da sua empresa.

O capital social é o poder financeiro de uma empresa, o montante investido pelos sócios quando o negócio ainda estava no início de suas atividades.

Quando você ouve dizer que uma companhia vale determinada quantia de dinheiro, saiba que parte desse valor é diretamente ligado ao capital social.

E se a empresa continuou de pé, isso significa que seu capital social foi bem administrado e até começou a obter lucros.

O capital social é sempre o cartão de visitas de uma empresa frente a investidores, bancos e outros mercados. Sendo que há mais credibilidade para empresas de capital social elevado, por demonstrar maior liquidez e capacidade de pagamento dos débitos com o seu patrimônio.

Ficou claro para você? Deu para entender bem o que é capital social? Em suma ele é o valor investido para abrir uma empresa.

Vamos falar de Capital de Giro então?

Este termo é mais conhecido e todos sabemos que Não há como manter uma empresa sem dinheiro, certo?

Mas de qual quantia seu negócio depende para continuar operando? A resposta está na sua necessidade de capital de giro, um instrumento utilizado para financiar a realização e a manutenção das atividades.

O capital de giro corresponde ao dinheiro que faz a empresa acontecer e o negócio “girar”, como o próprio nome indica.

É esse montante que assegura, por exemplo, que haja condições de comprar insumos para a produção em uma indústria, mercadorias para a revenda no comércio ou ferramentas para a execução de serviços, além do pagamento de impostos, salários e outras despesas operacionais.

É também um valor que torna possível vender a prazo, pois nesse caso o cliente levou seu produto ou fez uso de seus serviço e ainda não pagou por isso, o que gera um déficit de recursos temporário para a empresa.

Para calcular a sua necessidade de capital de giro é simples. Ativo Circulante – Passivo Circulante.

O que é isso? Ativo circulante é o que você tem em caixa, suas contas a receber dentro de um ano e seus estoque e investimentos que tenham liquidez imediata, que você possa sacar imediatamente.

Já o passivo circulante representa suas contas a pagar dentro de um ano, incluindo empréstimos, folha de pagamento e despesas operacionais ou não.

Se essa conta der negativa, então você está urgentemente precisando de um capital de giros.

A necessidade de capital de giro varia conforme o ciclo de caixa da empresa. Além dos valores envolvidos, quanto mais ela demorar a receber, mais longo será o ciclo e maior será a demanda por recursos para custear a operação.

Essa é uma conta que precisa ser incluída na rotina do negócio.

É comum que o capital de giro corresponda a até 60% do total de ativos. Se identificar a falta de recursos, terá que promover cortes nas despesas, reduzir a inadimplência, renegociar dívidas e talvez recorrer a empréstimos, comprometendo futuros ganhos com os juros cobrados pelos bancos.

Todos esses conceitos e os cálculos que eles exigem podem causar uma certa confusão no empreendedor, que não tem a mesma capacidade do seu contador para ler, interpretar e analisar um balanço patrimonial, que é o instrumento que traz todas essas informações.

É por isso que ele não deve se dedicar sozinho a fazer as contas e modificar os resultados.

A assistência especializada da contabilidade é fundamental também aqui, assessorando, explicando e orientando o empresário quanto às melhores práticas.

Ao dono do negócio, cabe obter todo o conhecimento possível para que possa se posicionar com segurança quando decisões importantes para o futuro da empresa devam ser tomadas. Lembre-se de que o contador é um parceiro, mas a responsabilidade maior é sua.

E Se você acredita que tem mais coisas que eu não falei neste artigo e que poderia ter falado, me ajude aqui nos comentários que pode ser que eu escreva um novo conteúdo para lhe ajudar.

fonte:
https://administradores.com.br/artigos/voc%C3%AA-sabe-o-que-%C3%A9-capital-social-e-capital-de-giro