A ideia do governo federal é lançar um novo programa de transferência de renda em novembro, quando termina o auxílio emergencial.

O governo acredita que, com o avanço da vacinação nos próximos meses, o país começará a caminhar de volta à “normalidade”. Diante disso, o governo federal tem trabalhado na criação de um novo programa de transferência de renda, que deverá substituir o atual Bolsa Família, que será lançado em novembro, quando terminam os pagamentos do auxílio emergencial.

A expectativa do Executivo é que o novo valor a ser pago ajude os brasileiros em situação de pobreza e de extrema pobreza. 

Apesar de ainda não ter um nome oficialmente confirmado, o governo já deixou claro que o novo programa social deve atender mais beneficiários que o atual Bolsa Família. A ideia também é elevar o valor do atual programa social.

Veja o que já se sabe sobre o programa: 

  • O benefício terá valor no mínimo 50% superior ao atual Bolsa Família, que pode chegar a até R$ 205 por família; 
  • Além dos 14,6 milhões de beneficiários do atual Bolsa Família, o novo programa deverá englobar, no total, 17 milhões de brasileiros; 
  • Possivelmente será batizado de Renda Cidadã ou Renda Brasil; 
  • Será criado por uma Medida Provisória, a ser enviada ao Legislativo em agosto; 
  • Deve entrar em vigência apenas em novembro, após a última parcela do auxílio emergencial; 

Apesar de ainda não ter tido a base de financiamento divulgada, o gasto com o programa estará incluso no Orçamento da União para 2022, cumprindo as regras fiscais.

O novo Bolsa Família será um programa único, mas que incluirá, também, ferramentas para capacitação profissional dos beneficiários e englobará os atuais beneficiários do programa de aquisição de alimentos.

Fonte: com informações da CNN

fonte: https://www.contabeis.com.br/noticias/48189/novo-bolsa-familia-o-que-se-sabe-sobre-a-reformulacao-do-programa-social-ate-agora/