70% dos entrevistados afirmaram que voltar a trabalhar presencialmente será “difícil” e “estranho”.

Uma pesquisa revelou que só de pensar no fim do home office, tendo como consequência volta ao trabalho presencial, 55% dos profissionais se estressam. A pesquisa foi realizada pela Korn Ferry, empresa global de consultoria organizacional e os dados foram divulgados pelo portal G1.

Apesar do estresse, os trabalhadores também estariam preocupados com a ascensão profissional. Um total de 58% deles acredita que se informassem que gostariam de continuar com o trabalho na modalidade home office, suas chances de crescimento também poderiam diminuir.

Com a vacinação avançando em todo Brasil, o cenário torna possível diminuir o home office, por outro lado, os funcionários não se mostram muito animados com a ideia. Um total de 70% dos entrevistados afirmaram que voltar a trabalhar presencialmente será, na realidade, “difícil” e “estranho”. Este grupo também concordou que o trabalho remoto é o novo normal.

A maioria dos profissionais também se consideram mais produtivos trabalhando em casa (74%) e quase metade (49%) considera a opção de recusar uma vaga de trabalho caso seja necessário atuar 100% presencialmente no escritório.

Quanto à maneira de se vestir, a pesquisa também revelou que metade (50%) considera se vestir mais casualmente no retorno às atividades presenciais na empresa, outros 43% afirmaram que vão manter o padrão do que já usavam antes da pandemia e 7% pretende usar roupas ainda mais formais.

Ao todo 581 profissionais foram entrevistados em abril de 2021.

Home office e modelo híbrido

Uma opção diante da pesquisa é o modelo híbrido, onde os trabalhadores variam sua jornada semanal entre dias na empresa e dias atuando em home office.

“Tem sido um ano difícil para todos e é responsabilidade dos gerentes realmente ouvir seus funcionários e ser flexíveis ao considerar um retorno ao escritório”, afirmou Melissa Swift, líder global de Transformação da Força de Trabalho da Korn Ferry, em entrevista para o G1.

“Estamos descobrindo que muitos funcionários sentem que são mais produtivos quando trabalham em casa, então considerar uma programação híbrida de trabalho remoto e no escritório pode ser a opção mais eficaz”, completou.

Diante da pesquisa, podemos concluir que as empresas terão que se reinventar para atrair os grandes talentos, ainda mais quando se trata do local que será possível realizar a jornada de trabalho. Talvez os funcionários não estejam mais dispostos a encarar o trânsito ou perder mais tempo para chegar no escritório.

Informações: G1

fonte: https://www.contabeis.com.br/noticias/48181/fim-do-home-office-estressa-55-dos-profissionais/