Pequenos detalhes podem representar uma economia de milhares (às vezes, milhões) de reais

O Brasil é um país de dimensões continentais, com uma infraestrutura ainda muito incipiente em vários aspectos e um mercado consumidor que não para de crescer. Nesse contexto, é comum que a gestão logística das empresas precise de muitos malabarismos para encontrar a melhor solução para suas demandas – seja na gestão de cargas, na localização de instalações, na administração de estoques ou em qualquer outra sub-área da Logística. E, mesmo assim, nunca chega ao modelo ideal.

De um lado, há as dificuldades impostas pelo ambiente de negócios do país, que não é lá dos mais favoráveis. Precisamos reconhecer isso. Mas existem várias lacunas provocadas, em muitos casos, por descuidos das próprias empresas, que investem pouco e, pior, investem mal. O professor e consultor Yuri Laio, que conduz a mais nova série do Administradores Premium, Otimização em Logística, conta que já se deparou com casos de empresas que gastaram milhões com softwares e não conseguiram utilizá-los da maneira esperada.

O primeiro grande vilão dessa história é a falta de conhecimento, e não só em relação às ferramentas existentes hoje para tornar os processos logísticos mais eficientes, mas principalmente a respeito da compreensão e formulação dos problemas a serem resolvidos.

OTIMIZANDO A LOGÍSTICA

Mapear e compreender

O primeiro passo para empreender um processo de ajustes a fim de obter melhores resultados na logística é mapear e delimitar de forma clara:

Primeiro

O que é a logística do seu negócio (aquisição de matérias primas, organização de estoques, frotas, envio encomendas para clientes etc.). Ter essa clareza é muito importante para garantir que as próximas etapas cobrirão toda a área e que nenhum detalhe vai ficar de fora. Por exemplo: não adiantar traçar uma estratégia ótima para a gestão do estoque se você esquecer de tratar das rotas de entrega dos produtos ao cliente, num caso hipotético de você ser um distribuidor ou um e-commerce, por exemplo.

Segundo

Identificar as estratégias e os processos em cada uma das tarefas. Talvez você ache que tudo funciona bem como está e nem preste mais atenção em como as coisas são realizadas. Talvez nem avalie mais os resultados de forma regular. E o problema, muitas vezes, está aí.

Ao fazer isso, você conseguirá ter uma visão macro da logística do seu negócio, visualizará como cada tarefa se integra com a outra e poderá iniciar uma avaliação do que está fazendo certo e onde precisa melhorar.

Nesta aula, o professor Yuri Laio, explica de forma detalhada o que é otimização e apresenta exemplos práticos para você compreender como iniciar seu projeto rumo à excelência nessa área. 

Obter os dados

Para iniciar a etapa de avaliação, não há outro caminho: você precisa focar nos números, porque eles não mentem (em logística, esse deve ser o mantra, a propósito). Levante todos os seus custos fixos e variáveis nos processos logísticos, investimentos realizados, horas gastas na execução das tarefas, reclamações de clientes, falhas, número de veículos da sua frota, volume de encomendas que você recebe, espaço do seu estoque, inventário recente, número de perdas na armazenagem, enfim, tudo que você puder obter. Quanto mais dados à disposição, mais precisa será a obtenção de soluções ótimas para seus problemas.

São essas informações que vão permitir que você:

Formule problemas

Nenhum software, por mais robusto que seja, lhe apresentará uma solução ótima como num passe de mágica. Você precisará dizer a ele o que precisa encontrar e sob quais condições (seu conjunto de restrições, como, por exemplo, “preciso entregar 10 encomendas em duas horas, mas três precisam ser entregues em até 20 minutos, cinco em até 40 e as demais em uma hora”). E precisará entregar os dados necessários para isso (“tenho 2 motoboys, que levam X minutos para percorrer 1km nesse horário e cada um pode levar X encomendas”).

O professor Yuri Laio usa, na aula a seguir, um solver simples do próprio Excel para mostrar como resolver um problema logístico na área de transportes da maneira mais eficiente possível: lp.administradores.com.br/l/logistica-aula2

Desenvolva modelos para resolver seus problemas específicos

Com os dados em mãos, será possível criar modelos – às vezes até bem simples, usando o próprio Excel, como no exemplo mostrando pelo professor Yuri Laio na aula linkada acima) – desenhados especificamente para suas necessidades. Isso é muito importante, porque os softwares – não só os de prateleira, mas até mesmo aqueles feitos sob demanda para você – se baseiam em situações genéricas. E, em logística, principalmente na área de transportes, os cenários mudam muito. Então, mais do que contar com ferramentas, você precisa saber (ou contar com profissionais que saibam – sejam eles da sua equipe ou consultores contratados) como desenvolver modelos direcionados. E sem dados precisos isso não é possível.

Profissionalizar

Não é raro encontrarmos empresas de grande porte que controlam frotas imensas ou estoques gigantescos de forma extremamente amadora, baseadas quase que exclusivamente no feeling de profissionais experientes. Mal sabem elas que, muito provavelmente, estão queimando dinheiro, literalmente. Muito dinheiro. E você não vai querer fazer isso. Afinal, se chegou até aqui neste texto é por que tem interesse realmente no assunto.

Ciente dos seus processos e com todos os dados em mãos, você está na cara do gol. Mas não se empolgue. É comum empresas colocarem tudo a perder nesse momento, porque resolvem partir para a aplicação de maneira equivocada – às vezes tentando reproduzir com os meios amadores de sempre o processamento de dados que um computador pode levar até dias para concluir.

Nessa etapa, tudo vai depender do volume de dados a ser processado:

Alto volume de dados

Se você lida com o assunto em uma grande empresa, que tem centenas de caminhões, centenas de rotasestoques humanamente incontáveis, é importante contar com um sistema robusto – do software à configuração de hardware dos computadores – para que os cálculos sejam realizados de maneira ágil. Quanto mais dados, mais tempo o computador leva para processar.

Menor volume de dados

Se você lida numa pequena empresa – ou mesmo num setor específico de uma grande, onde a busca pela solução não exija muitos dados – é possível formular seu problema e colocar para buscar a solução numa planilha simples do Excel, utilizando o solver nativo da ferramenta.

A SÉRIE “OTIMIZAÇÃO EM LOGÍSTICA”

Na série Otimização em Logística, conteúdo exclusivo e original do Administradores Premium, você pode se aprofundar em todos esses assuntos ressaltados aqui neste artigo e vários outros. Todo o conteúdo é focado em apresentar maneiras de reduzir custos, garantir qualidade e maximizar resultados. Ao final, você tem direito a certificado de conclusão de curso online.

Para conhecer todos os detalhes, acesse: www.administradores.com.br/logistica

O conteúdo

A série está disponível 100% online, com materiais complementares para leitura e exercícios, organizada em 5 módulos:

#1 – Apresentação

Neste módulo você conhecerá o professor e o programa do curso e entenderá como será o processo de aprendizagem ao longo dos módulos seguintes.

#2 – O que é otimização

Aqui você aprenderá os principais conceitos sobre otimização e entenderá suas aplicações na área de logística. Aqui, o professor apresentará exemplos práticos de problemas comuns na área e também abordará com você o tema Pesquisa Operacional, a base de praticamente todas as soluções que serão trabalhadas nesta série.

#3 – Gestão de Transportes

Embora a área de logística envolva diferentes etapas, a gestão de transportes é um dos principais gargalos no nosso mercado atualmente e, por isso, decidimos dedicar um módulo específico a ela, apresentando modelos de fácil aplicação que vão ajudar a melhorar o desempenho da sua empresa nesse setor

#4 – Planejamento e controle da produção

Esse é outro aspecto muito importante no conjunto logístico das empresas. Como planejar e organizar o que será produzido? Quantos produtos fabricar para atender à demanda? Quanta matéria prima comprar? Em vez de ficar fazendo projeções aleatórias ou recorrendo ao “eu acho”, você aprenderá a usar a matemática para trabalhar com precisão

#5 – Planejamento e localização de instalações

Neste módulo final o professor Yuri Laio trabalhará os conceitos apresentados ao longo da série agora de maneira específica na gestão de unidades produtoras e centros de distribuição.

O professor

Yuri Laio é professor e consultor. Mestre e graduado em Engenheiro de Produção pela Universidade Federal da Paraíba, e doutorando em Engenharia Mecânica pela mesma universidade. Tem Formação em Financial Engineering & Risk Management pela Columbia University. É atualmente coordenador dos cursos de Administração e Logística do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e professor de MBAs na área de gestão, negócios e engenharias. Tem vasta experiência como consultor na área, com projetos desenvolvidos em grandes empresas, como Coteminas, Alpargatas, Grupo Fiat, Correios e JCP Construções.

fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/como-otimizar-a-logistica-da-minha-empresa/125337/